OPERAÇÕES “ILICITAS” REVOLTAM ESTUDANTES DO IPG

 Instituto Politécnico da Guarda revolta estudantes com decisões inoportunas e infundadas!

 

Tudo começou com um aumento de 50 euros no ano lectivo 2006/2007.

Apesar do desagrado, ninguém protestou!

Foi o que bastou para que o rastilho desta grande bomba que temos em mãos, se acendesse…

De seguida e após o conhecimento dos atrasos e das graves dificuldades por parte do Instituto em disponibilizar o dinheiro para os alunos bolseiros, “alguém” lembrou-se de aplicar uma caução de 70 euros a todos os habitantes das Residências, com a desculpa de que seria para pagar eventuais estragos que viessem a ocorrer nos quartos!

Como a Associação Académica foi impotente contra o avanço destas medidas incoerentes, elas não pararam!

Estamos agora no inicio do ano lectivo 2007/2008 e fomos novamente surpreendidos pelo novo aumento das propinas!

Mais 100 euros!

Ora bem, contas redondas com cerca de 4500 alunos a pagarem mais 10o euros: 450.000 euros!!! 

Mas isto não fica por aqui!

Os habitantes das Residências viram o seu orçamento mensal ficar ainda mais reduzido com o aumento generalizado de 110 euros pelo pagamento do quarto!

Mais umas contas redondas com cerca de 500 alunos a pagarem mais 11o euros: 55.000 euros!!! 

Contas feitas, mais de meio milhão de euros a entrar extraordinariamente nos cofres do IPG só neste ano lectivo!

Agora, observemos alguns progressos realizados pelo Instituto para favorecer os seus “clientes” (desculpem lá, mas é mesmo esse o nosso estatuto) :

  • A cantina I só apresenta uma opção de escolha para o almoço e os preços da churrasqueira são insustentáveis!

  • A cantina II só abriu sob um abaixo assinado!

Para finalizar e para expor o mais recente caso de extorsão de capitais, quero relatar o que me aconteceu hoje.

Ao entrar na minha residência sou prontamente informado, sob risos histéricos das funcionárias, que estou obrigado a pagar uma prateleira da casa de banho do meu quarto, porque supostamente a tinha partido!

Ora bem,vamos analisar os factos:

  1. A prateleira não se encontra partida!
  2. A prateleira encontra-se no mesmo estado (ligeiramente deteriorada sob influência do tempo) em que eu a encontrei no dia em que vim ocupar o quarto!
  3. Porque é que sou eu que tenho de pagar uma prateleira nova?
  4. Qual a necessidade de substituir uma prateleira que ainda pode ser usada por muito tempo?

 

Caros colegas,”clientes” do IPG, Associação Académica e demais, não deixem que este escândalo se prolongue!

 Vamos agir enquanto ainda temos alguns direitos!

Faz-te Ouvir!

Revolta-te! 

~ por André Rocha em 25 Setembro, 2007.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: